segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Mais cidadão morre nas mãos de populares na Beira


Um indivíduo cuja identidade não apurámos perdeu a vida nas mãos de um grupo de moradores do bairro de Matacuane, na cidade da Beira, na madrugada da última sexta-feira (18), após ter sido confundido com um presumível ladrão, facto que já é recorrente naquela parcela da província de Sofala.

A vítima, de aparentemente 27 anos de idade, implorou pela vida mas nada do que dizia comovia a multidão que a torturava com recurso a pedregulhos e outros instrumentos contundentes.

É a oitava pessoa que morre devido à justiça pelas próprias mãos, este ano, na cidade Beira, contra 11 óbitos registados de Janeiro a Agosto de 2016, na mesma parcela do país. A população justifica este tipo de actos com alegada falta de patrulha policial.

Enquanto isso, ainda na Beira, um cidadão contraiu ferimentos graves nas costas, em consequência ter sido queimado com água fervida pela sua patroa.

Segundo contou o ofendido, à imprensa, a agressão resultou do facto de ele ter ido acarretar água numa casa vizinha sem o consentimento da sua ama.

O jovem contou ainda que a água consumida na residência da patroa é do poço e sem nenhum tratamento. “E eu se entrei naquela casa é porque tenho confiança com os donos e já tinha pedido autorização” para o efeito.

O cidadão narrou que lembrou à sua patroa que a água que se bebe no seu lar “não é própria para o consumo”, mas estas palavras não foram bem recebidas. “Ela foi para o interior da casa”, de onde saiu com uma chaleira com água fervida.

O jovem foi atingido pela costas quando tentava fugir, ao se aperceber de que a indiciada pretendia queimá-lo.

A Polícia da República de Moçambique (PRM), em Sofala, já tem conhecimento do caso em alusão e registou a ocorrência. Porém, a acusada não foi detida, por enquanto, por não ter sido encontrada em flagrante delito, segundo o porta-voz Daniel Macuácua. Está-se a investigar.

Fonte: Jornal Verdade, Moçambique

Incêndio consome depósito de medicamentos em Manica

Foto de Cidadão Repórter

Um incêndio de grandes proporções, cuja origem é ainda desconhecida, destruiu por completo o Depósito Provincial de Medicamentos de Manica, na tarde de sábado (19), na cidade de Chimoio. No terreno, são visíveis avultados danos resultantes da situação, que sugere que os hospitais daquela parcela do país poderão funcionar com algumas dificuldades. Contudo, as autoridades governamentais e de saúde desdramatizam assegurando que existe stocks para pelo menos dois meses.

O fogo, que forçou o governo local a reunir-se de emergência, começou a lavrar por volta das 15h00 e só foi controlado por volta das 22h00, altura em que já tinha reduzido a cinzas quantidades ainda não especificadas de diverso material médico e cirúrgico.

Apesar de tudo ter sido devastado pelo fogo, “os distritos vão ter medicamentos para os próximos 60 dias (...). Já houve contactos com as províncias de Sofala e Tete”, no sentido de aprovisionarem medicamentos em caso de o stock esgotar, disse Juvenaldo Amós, director provincial de Saúde de Manica, à imprensa.

A posição foi igualmente reforçada pela ministra da Saúde, Nazira Abdula, que indicou estar em curso uma coordenação entre os governos Central e de Manica de modo a garantir que os doente não sejam afectados pela falta de fármacos.

Uma outra fonte do governo de Manica disse ao @Verdade que “o Depósito Provincial de Medicamentos de Manica assegurava o aprovisionamento de fármacos aos 12 distritos de Manica”.

“Não se recuperou nada e suspeita que o incêndio tenha sido causado por um curto-circuito. Ainda é cedo para dizer o que efectivamente aconteceu, mas em momento oportuno iremos nos pronunciar sobre as reais causa porque já uma equipa a trabalhar (...). O que posso assegurar é que isto terá um impacto bastante negativo no funcionamento das unidades sanitárias (...) ao nível da província de Manica”, sublinhou o nosso interlocutor.

Consta que dentro do depósito destruído havia também geleiras e botijas de gás, o que alegadamente terá concorrido para o alastramento das chamas.

O certo é que o Serviços Nacional de Salvação Pública (SENSAP) foi ineficaz na sua operação de extinção do incêndio. Aliás, demorou chegar ao local, devido a razões desconhecidas, para além de não ter levado água suficiente.

Fonte: Jornal Verdade, Moçambique

Investimento superior a 400 mil euros | Câmara adjudica requalificação da Escola Guilherme Stephens

Resultado de imagem para Escola Guilherme Stephens
A Câmara Municipal da Marinha Grande aprovou na sua reunião de 17 de agosto a adjudicação da requalificação da Escola Básica Guilherme Stephens, que irá representar um investimento superior a 400 mil euros.

A empreitada foi adjuficada à empresa Valeixa – Construção Civil, Lda., pelo valor de 408.833,20 €, a que acresce IVA à taxa legal em vigor e prazo de execução de 150 dias.

A intervenção contempla intervenções nesta Escola dos 1º, 2º e 3º ciclos, localizada na Rua Prof. Bento de Jesus Caraça, na Marinha Grande, nos espaços interiores vocacionados ao coletivo escolar e de dois módulos de salas de aula.

A empreitada é executada no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro 2020 e foi objeto de acordo de colaboração entre o Município e o Ministério da Educação.

Pretende-se assegurar a acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada, garantir maior eficiência energética e acústica dos espaços interiores mais relevantes e possibilitar o início de um processo de reconversão global de funções em compartimentos tendentes às necessidades mais imediatas da comunidade escolar.

No âmbito da requalificação da escola, prevê-se acrescentar o refeitório escolar; transferir a mediateca / biblioteca para o atual espaço polivalente, atualmente desprovido de fruição; dotar a circulação interior e exterior entre espaços de utilização coletiva de melhores condições de acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada. 

Vai ser promovido um maior conforto térmico, acústico e estético e um sistema mais eficiente de iluminação artificial LED e asseguradas novas valências do espaço interior existente como bar e papelaria.

Pretende-se conferir melhores condições de segurança e salubridade às atividades desportivas exercidas em recinto fechado, através da substituição integral de piso em soalho de madeira com várias décadas e da pintura interior global de paredes do pavilhão gimnodesportivo.

No âmbito do acordo com o Ministério da Educação, este transfere para o Município 26.470,59 euros, correspondente a metade do valor da contrapartida pública nacional da empreitada de requalificação da Escola.

Câmara adjudica requalificação da Rua Esquerda e Rua da Almoinha Velha

Resultado de imagem para Câmara Municipal da Marinha Grande

A Câmara Municipal da Marinha Grande adjudicou a empreitada de requalificação da Rua Esquerda e Rua da Almoinha Velha, na freguesia da Moita, na sua reunião de 17 de agosto.

As obras vão ser executadas pela empresa Contec – Construção e Engenharia, SA, pelo valor de 282.958,09 €, acrescido de IVA à taxa legal em vigor e prazo de execução de 120 dias.

As intervenções decorrem da identificação da degradação dos pavimentos existentes e da falta de infra-estruturas de drenagem das águas pluviais e de passeios ao longo destas vias e da necessidade de remodelar a rede de distribuição de águas devido à idade das condutas, bem como possibilitar a ligação de algumas habitações à rede doméstica existente através do prolongamento do coletor de saneamento doméstico.

A obra tem como principal objetivo reabilitar as infraestruturas existentes decorrentes da requalificação viária da referida rua, dotando-a de características adequadas ao acesso a pessoas com mobilidade reduzida, bem como promover uma melhoria global no que diz respeito à segurança rodoviária e pedonal.

Pretende-se ainda reformular a rede de distribuição de água dotar e prolongar as infraestruturas de drenagem de águas residuais domésticas, de modo a assegurar a drenagem gravítica das habitações existentes que ainda não estão servidas pela rede de saneamento.

Provedor Do Munícipe De Carregal Do Sal – Atendimento Público


A partir de amanhã, dia 22 de agosto, o Provedor do Munícipe de Carregal do Sal, Artur Jorge Saraiva Pereira da Silva, estará disponível para fazer atendimento público no edifício dos Paços do Concelho.
O Provedor atenderá os interessados todas as terças-feiras, entre as 14h30 e as 17h00, no Gabinete que lhe está afeto, localizado no 2.º piso do edifício dos Paços do Concelho.

Número de mortos nos atentados em Espanha subiu para 15

A polícia ainda não divulgou pormenores da ligação desta morte com os ataques terroristas
Resultado de imagem para Número de mortos nos atentados em Espanha subiu para 15
O número de mortos nos atentados terroristas de Barcelona e Cambrils subiu para 15, anunciou hoje o ministro do Interior da Catalunha, Joaquim Forn, numa conferência de imprensa.
Trata-se de um homem de 34 anos, de Vilagranca del Penedes, que foi encontrado morto apunhalado numa viatura que escapou ao controlo policial algumas horas depois do ataque em Barcelona e que reapareceu em Sant Just Desvern, próxima a capital da Catalunha.
A polícia ainda não divulgou pormenores da ligação desta morte com os ataques terroristas.
Na mesma conferência de imprensa participaram também responsáveis da polícia catalã que alertou que o suspeito dos atentados que está em fuga "é perigoso e pode estar armado".
O número anterior de mortos nos atentados de quinta-feira era de 14 pessoas, das quais 13 foram mortas no ataque da carrinha em La Rambla, em Barcelona, e uma mulher que morreu em Cambrils, horas depois.
As autoridades espanholas já identificaram as 15 pessoas mortas nos atentados.
Lusa

Motos antigas… velhas e novas amizades!

O 6º Passeio de Motas Antigas que foi organizado pela Nostramotor foi um êxito. Como não podia deixar de ser, este evento que juntou quase duas centenas de participantes trouxe ainda mais alegria aos alegres dias das Festas de Portomar e Cabeço.
Já fazendo parte da tradição destas Festas, o Passeio andou por muitas zonas do Concelho de Mira, tendo também - pela primeira vez - entrado pelo Concelho de Cantanhede, passando pelo Corticeiro de Cima. Aliás, esta passagem já faz parte dos planos para "alargar horizontes", como afirmou Pedro Miguel Gordo à reportagem do Jornal Mira Online...
Por ora, estes momentos que são abertos a todos os que amam o ronco das máquinas vão fazendo as delícias de quem as aprecia, por Mira e arredores. Desta vez também estiveram presentes para sentir a adrenalina, os elementos do Grupo Folclórico que veio da Camacha e que atuaram na noite anterior no Festival do Folclore. Com eles foi ainda mais delicioso assistir ao convívio... com eles o período da manhã e o início da tarde foram ainda mais divertidos... com eles a música foi outra, já que ao barulho das máquinas foi adicionado o som dos instrumentos musicais que colocaram todos a dançar!
Um enorme parabéns a toda a estrutura organizativa deste momento onde a integração foi nota dominante...
Francisco Ferra